Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


17
Abr15

#Don'tCutForZayn

por sarahatesyou

TRIGGER WARNING: Este post fala sobre automutilação.

 

Para muitos de vocês não faz sentido. "Até parece que vai adiantar alguma coisa, que te cortes". Para muitos de vocês trata-se de uma piada. "Eheh emos, cortem antes os pulsos ou o pescoço". Eu entendo que não vos faça sentido, não entendo como fazem disto uma piada.


A maioria (senão todas) das pessoas que participou na hashtag #CutForZayn fê-lo, assumidamente, para chamar a atenção - do Zayn. E agora vocês dizem-me: "Mas isso é estúpido", e eu concordo. De maneira nenhuma a automutilação iria fazer com que o rapaz voltasse à banda, aliás até faria pior, pois o que foi uma escolha feita em consciência e em prol da sua felicidade, acabaria por se tornar algo traumatizante visto saber que essa sua opção fez com que tantos milhares de pessoas se magoassem.


Elas fizeram-no para chamar a atenção, mas há quem não o faça. E a minha maior preocupação aqui, como referi no próprio dia, no meu twitter, é a banalização de um assunto muito sério. Volto a repetir que entendo que não vos faça sentido, mas não entendo como fazem disto uma piada.


Primeiro deixem-me educar-vos: automutilação é quando alguém se magoa fisicamente de propósito. A forma mais conhecida é através de cortes (nos braços, nas pernas, onde seja), mas não é exclusiva. Quem se auto-mutila pode fazê-lo também através de beliscões na pele, queimaduras (com pontas de cigarros ou com isqueiros), podem morder o interior da boca até fazer ferida, podem dar murros e/ou cabeçadas na parede, podem arrancar os próprios cabelos... As formas mais conhecidas são os cortes ou queimaduras por serem as mais visíveis (embora quem o faça, normalmente esconda ao máximo as cicatrizes).


Para chegar ao ponto de se magoar a si próprio, essa pessoa já não tem auto-estima (leia-se autoconfiança e amor-próprio) e sente uma dor emocional tão grande que a forma que parece mais eficaz de lidar com essa dor psicológica é ao transformá-la em dor física. Para quem se mutila, quando a lâmina corta a pele a sensação é de alívio - daí se tornar viciante -, porém logo de seguida vem um enorme sentimento de culpa, daí a grande maioria das pessoas esconder que o fez.


Parar a automutilação é muito difícil, e quem consegue parar vive para sempre com “o fantasma”. Seja quem faz e quem já fez e está “limpo”, existe sempre o problema dos “triggers”. Os “triggers” (gatilhos) são acontecimentos que causam uma resposta psicológica negativa - que pode ser uma recaída. Os movimentos #CutForBieber e #CutForZayn para além de serem estúpidos, são altamente triggering e uma falta de respeito para quem já sofreu e até mesmo para quem sofre com isso, pois como se não bastasse ter que olhar para as próprias cicatrizes ainda são obrigados a ver as cicatrizes dos outros.


Quando, por sua vez, associados a esses movimentos aparecem os gozões com comentários tristes como “cortem antes o pescoço” e o que vocês não entendem é que quem fez isso para chamar à atenção vai ler o comentário e pensar “tu não entendes que nós fazemos qualquer coisa para que o Zayn volte para a banda”, mas quem sofre disso ‘a sério’ vai ler como “não vales nada e mais valia morreres”. Estão a fazer com que essas pessoas se odeiem ainda mais e se sintam mais culpadas.


Somos todos Charlies, mas taggem bem as vossas Charliesses e não se esqueçam dos trigger warnings quando vão publicar algo que tenha conteúdo mais sensível, para poderem ser evitadas por quem não as quer ver.

E sejam amigos.
A Sara odeia-vos.

Autoria e outros dados (tags, etc)



the author && the blog

sadie. 24. portuense e benfiquista. ninguém vai ler isto.

O Humanity is Overrated é a minha caixa negra/um blog sobre assuntos. Todos os textos são originais, sendo assinalados os excertos retirados de outros sítios. Todas as imagens são retiradas da internet, as que me pertencem estão assinaladas. Se alguma delas lhe pertence ou se estiver a infringir algum direito de cedência de imagens pede-se o favor de me contactar via comentário ou por e-mail (humanityisoverrated@sapo.pt) e a mesma será eliminada.

Licença Creative Commons



quote of the week

"to be awake is for us to think and for us to think is to be alive" — Car Radio, twenty one pilots

cantinho de leitura


gira-discos


featured